domingo, 1 de novembro de 2009

Haja vista que ontem andei pensando em você e hoje também, me vejo desfalecer. E o tempo que outrora perdi, sei que não mais voltará; Como a farça vivda por nós já não me satisfaz como antes. Quiçá um dia tudo isso mude, mas o que eu preciso hoje, você não pode me dar.
Algo superficial como o que nós temos jamais se solidificará. Fico a ponto de me odiar por aceitar e compartilhar desta decisão praticamente imposta a nós. Por mais que exista algo que possamos fazer para mudar esta situação seria irrelevante. Pois não mais adianta fingir que nada acontece, o esforço para lembrar é a vontade de esquecer. Se a gente já não sabe mais, então o que resta é chorar; E talvez, se tem que durar, vem renascido o amor bento de lágrimas.

Para Natalia B.

Um comentário:

  1. imposta é a palavra perfeita. e perfeito é o seu texto.

    ResponderExcluir